mercado-em-alta
Os desafios dos Recursos Humanos para os próximos anos
Autor: Felipe Gentil

Os desafios dos Recursos Humanos para os próximos anos

Já é padrão dizer que estamos passando por um momento de intensas transformações. Assim, é fundamental incorporar o que isso representa para os Recursos Humanos e entender que não há como fazer diferente com as mesmas ações do passado. 

Algumas atribuições dos Recursos Humanos, como o recrutamento e desligamento, tornaram-se obsoletas dentro de uma visão mais estratégica para as empresas.

É claro que essas atividades ainda estão presentes na rotina da área. Apesar disso, a exigência por um profissional com a capacidade de se reinventar tornou-se urgente frente as novas demandas do mercado.

Os desafios para quem trabalha com Recursos Humanos são enormes. Principalmente com os avanços da tecnologia. Diante disso, qual seria o papel desse profissional?

A evolução dos Recursos Humanos

A tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia. Não tem mais como deixar de trabalhar com ferramentas que facilitem nossas tarefas. Aqueles que não reconhecem que esse é um caminho sem volta serão deixados para trás. E é por isso que tem sido muito comum acompanharmos um movimento de substituição das áreas operacionais por robôs.

Ram Charan, o polêmico guru indiano, tem defendido o fim da área de Recursos Humanos. Para ele, a maioria dos gestores de RH não conseguem contribuir com as necessidades do negócio.

Concorde ou não, Charan traz um importante ponto de reflexão. A estrutura dos Recursos Humanos precisa de uma visão mais ampla e alinhada aos objetivos globais da empresa.

O fato é que os Recursos Humanos deixou de ser uma área de suporte. E a crítica está justamente naqueles que não enxergam dessa forma.

Portanto, você, profissional do RH, precisa aceitar a inovação e utilizar ela a seu favor. É preciso contribuir com ferramentas, como métricas e indicadores de avaliação, que podem ser utilizados de forma estratégica pela gestão da sua empresa.

O novo perfil do profissional de RH

Desde que eu comecei a Proseek, em 2015, eu vi quase 100 pessoas se envolverem de alguma forma com o negócio. Olhando para trás, posso dizer com clareza o que as aproximaram, motivaram e também as afastaram. Eu lembro de cada ser humano com riqueza de detalhes.

Por isso, de tudo que eu aprendi com a Proseek, tenho certeza que o mais importante foi aprender sobre pessoas. Ser líder é, acima de tudo, ser humano, se conectar com outros da forma mais sutil e poderosa.

Mas aonde eu quero chegar com isso?

A liderança não é mais definida por patentes. Mas pela capacidade de um individuo ou uma empresa atrair e motivar as pessoas mais talentosas que existem”.

A capacidade de se relacionar e comunicar com a equipe é sempre um processo complicado. O que um líder espera dos Recursos Humanos é que ele o prepare da melhor forma. É preciso que ele se faça presente e cuide de fato dos colaboradores. Assim, o RH deixa de centralizar funções que precisam ser confiadas aos gestores de cada área.

O problema é quando o profissional de Recursos Humanos não está disposto a se envolver e acaba negligenciando algo tão importante. Pense num vaso de planta que não é regado e não recebe luz solar. Mais cedo ou mais tarde essa planta vai acabar morrendo, pois ela não teve a atenção que precisava.

Um colaborador funciona da mesma forma para a sua empresa. Ele precisa ser alimentado todos os dias para se manter motivado e alinhado com a missão da companhia. Por isso, a empatia já tem sido um ativo tão caro para o profissional de Recursos Humanos.

Mas o desafio que mais tem tirado o sono de muitos gestores de RH é, sem dúvida, a capacidade de reter talentos.

É bem provável que você já teve que lidar com uma situação em que um colaborador deixou o cargo por se sentir desmotivado ou desvalorizado pela empresa.

Por isso, é fundamental que o profissional de Recursos Humanos tenha a sensibilidade de identificar se o perfil do candidato está alinhado com os valores e a missão da empresa.

Mas não acaba por ai.

O processo de retenção deve ser continuo. Após a contratação, o gestor de Recursos Humanos precisa investir em ações que valorizem os funcionários e que seja cumprido todas as promessas feitas para ele durante o processo seletivo.

O trabalho é árduo e exige do profissional estar sempre atento ao mercado, buscando sempre mais conhecimento. Mas eu tenho certeza que você vai se surpreender com o impacto que pode causar na vida de todos os seus colaboradores.

Saiba como a Proseek pode contribuir com o seu negócio.

Fontes:

Inscreva-se na Newsletter do blog Mercado em Alta e receba as atualizações direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...
Bitnami