mercado-em-alta
Quem são os profissionais de Finanças Corporativas?
Autor: Celson Placido

Quem são os profissionais de Finanças Corporativas?

Antes de conhecer quem são os profissionais, preciso que você entenda algumas coisas básicas sobre Finanças Corporativas.

Trata-se de uma área dentro do ramo de finanças que envolve as decisões financeiras tomadas pelos negócios. Para isso, elas também se utilizam de algumas análises e ferramentas para tomar estas decisões.

O objetivo principal das Finanças Corporativas é basicamente maximizar a valorização da cúpula societária, ou seja, valorizar a empresa e ao mesmo tempo administrar os riscos financeiros da companhia.

No fim das contas, é o que abrange de fato todos os aspectos das finanças de determinado empreendimento.

Mas quem são esses profissionais?

Finanças Corporativas

Existe uma questão onde muita gente acaba se confundindo. Profissionais de finanças não são necessariamente formados em áreas como administração e contabilidade.

Em alguns casos, vemos bacharéis em engenharia, economia, direito e muitas outras  formações ocupando cargos relevantes nessa área.

Por mais que exista a nomenclatura “financeiro” em um eventual cargo, as funções desempenhadas vão muito além do que apenas cuidar do dinheiro da companhia e atualizar planilhas de excel. Principalmente em um cargo de gerência ou diretoria.

Vejamos as diferenças:

Gerente Financeiro

Além de movimentar o dinheiro do negócio, o gerente financeiro também é responsável por tomar diversas decisões importantes. O objetivo é aumentar o patrimônio da empresa de forma eficiente e eficaz.

É um cargo totalmente estratégico que acompanha o resultado das metas. Ou seja, no fim das contas, o gerente financeiro deve analisar dados, captar e aplicar recursos, apresentar relatórios à diretoria e tomar decisões visando alcançar os objetivos da companhia.

Dentro do campo de controle financeiro, o gerente analisa os custos, controla estoque, apura o fluxo de caixa, paga impostos e encargos trabalhistas, negocia dívidas e preço com fornecedores, acompanha faturamento e lucro, entre outras funções.

É também atribuição de um gerente financeiro manter um bom relacionamento com instituições financeiras. Isto permite negociar juros mais baixos quando for necessário, acessar a área de crédito e possibilidades de bons investimentos.

No que tange ao planejamento, existem diversos que competem ao gerente financeiro. Entre eles estão os de ação, do caixa, de crescimento, orçamentário e tributário.

Outra função muito importante é a análise de mercado. Com ela, o profissional de finanças consegue entender os movimentos do mercado, a economia do momento e avaliar a sua empresa em comparação à outras concorrentes.

E não para por aí. O gerente financeiro precisa estar em constante contato com a diretoria da empresa. Com isso, consegue deixar alinhado os resultados obtidos diante de suas decisões.

Porém, há outro fator predominante apontado por ser extremamente relevante na vida desse profissional…

Tem que ter perfil

É isso mesmo, bem simples.

As responsabilidades e o comprometimento exigidos acerca de profissionais desse cargo traçam basicamente algumas qualidades fundamentais que um bom gerente financeiro deve possuir.

A disciplina é uma delas, essencial para garantir a entrega e a qualidade das tarefas. Ética e transparência também são primordiais, uma vez que estamos falando de um cargo que além de gerir pessoas também gere dinheiro.

Por fim, saber liderar, ser proativo e ter inteligência emocional são mais algumas características de várias outras  referentes a um bom gerente financeiro.

Chief Financial Officer (CFO)

Conhecido pela sigla CFO, o Diretor Financeiro desempenha muito mais funções do que simplesmente fiscalizar balanços. Além de fazer a gestão de todos os gerentes financeiros, é responsável por desenvolver estratégias que contribuam de forma direta para a tomada de decisão.

Graças aos avanços tecnológicos que trouxeram softwares inovadores de gestão, o CFO hoje perde menos tempo com atividades de rotina e consegue dedicar-se mais a dar apoio à equipe e ao CEO.

Dentro de suas atribuições principais encontramos a análise e revisão de dados do desempenho financeiro, de riscos financeiros, oportunidades, monitoramento de custos e gastos, além da otimização do fluxo de caixa.

O Diretor Financeiro deve também acompanhar a saúde financeira da empresa e trabalhar para mantê-la estável. Com isso, consegue estabelecer políticas para melhorar a eficiência da gestão e do orçamento.

Estas serão usadas em praticamente todas as operações financeiras da empresa como compras, pagamento, cobranças, entre outras.

É a pessoa que tem para si a responsabilidade de gerir riscos, procurar bons investimentos e desenvolver estratégias destes para a empresa e adquirir capital.

Na maioria dos casos, o CFO, no momento de supervisionar a estrutura de capital da empresa, envolve-se na determinação de financiamento interno, empréstimos e uso de capital próprio.

Já no que tange o apoio ao CEO, o CFO tem uma posição de extrema relevância no planejamento estratégico de longo prazo da companhia.

Por isso, o profissional deve ser completo, avaliando a produtividade em geral e buscando soluções que aumentem os lucros da companhia.

E isto se dá através de algo crucial…

O perfil analítico

Esse ponto muito importante está relacionado a questão da previsibilidade. É de responsabilidade do CFO o futuro financeiro da empresa. Ele deve ser capaz de identificar quais áreas, produtos ou serviços estão trazendo mais retorno e utilizar a informação para melhorar a companhia do momento atual para anos à frente.

E isto inclui não só os setores da empresa como também os cenários econômicos. É fundamental analisar esses cenários para conseguir fazer projeções que visem o sucesso de longo prazo da companhia.

Por fim, o Diretor Financeiro deve cuidar para manter os registros de forma clara e precisa. Receberá os relatórios dos gerentes de cada área para que possa ser feita a supervisão geral dos balanços da empresa.

Vale ressaltar que é ele que também avalia necessidades financeiras, mantém as linhas de negociação com acionistas e possíveis investidores, implementa planos financeiros de ação e administra acordos bancários e contratos de empréstimos.

Mercado de trabalho

Como disse anteriormente, diversas formações podem te dar acesso a um cargo em Finanças Corporativas.

Empresas dos mais variados tamanhos dependem desse tipo de profissional para garantir o bom funcionamento de suas contas.

E isso não é nenhuma novidade.

Independente do ramo e do setor de atuação, toda empresa precisa contratar pessoas que desempenhem essa função.

A questão toda gira em torno de garantir que o profissional em Finanças Corporativas esteja qualificado. Por isso, os processos seletivos têm exigido cada vez mais de seus candidatos.

Mas você faz alguma ideia de como conseguir essa qualificação?

É fácil.

Procure bons cursos de formação em finanças. Eles serão fundamentais para o seu desenvolvimento tanto no campo teórico quanto no prático.

Não importa se você sonha em tornar-se um Gerente Financeiro ou já trabalha no ramo e quer se tornar um CFO.

Não perca tempo. Especialize-se. O conhecimento é a chave para o sucesso e o seu só depende de você!

Fontes:

Inscreva-se na Newsletter do blog Mercado em Alta e receba as atualizações direto no seu e-mail.

As pessoas também estão lendo...
Bitnami